10 passos para desenvolver uma ação voluntária de sucesso

Apresentamos aqui um direcionamento que irá te ajudar no processo de criação da sua própria ação voluntária, no entanto, a realidade local é quem determinará a necessidade de pular ou reforçar algumas fases.

1.    Identificação do local/causa
Defina um norte.
Se você já conhece a instituição que deseja ajudar, rascunhe uma proposta inicial de ação.
Se você ainda não a conhece, será necessário realizar uma primeira visita para identificar as principais carências do local. 


2.    Diagnóstico participativo
Quais necessidades podem ser transformadas em oportunidades de trabalho voluntário?
Realize uma visita presencial à instituição escolhida e identifique as reais demandas do grupo. É nesta etapa que você vai conhecer o perfil dos participantes e colher todas as informações para montar o seu projeto, analisando tempo, trabalho e talento que os voluntários poderão oferecer posteriormente. Confira aqui um modelo para guiar o seu diagnóstico.
Escutar a opinião e a necessidade do público atendido é imprescindível para o êxito do projeto, eles sabem mais do que ninguém sobre o dia a dia da instituição.
Tenha sempre o cuidado de não criar expectativas sobre a execução da ação, pois a proposta ainda precisará passar por aprovação do Instituto Nissan.
 


3.    Plano de ação
Após ouvir a realidade local, é hora de partir para o planejamento aprofundado. Utilize este documento para começar a colocar o seu projeto no papel.


4.    Análise do Instituto Nissan
Procure um membro do comitê de voluntariado da sua localidade ou do Instituto Nissan e agende uma data para apresentar seu projeto. Na reunião, serão analisados: coerência com as diretrizes de atuação do Instituto Nissan, relevância, viabilidade, frugalidade, impacto e outros indicadores.


5.    Apresentação à instituição e ajustes 
Aprovado o projeto, é hora de apresenta-lo aos principais interessados: os beneficiados. Reúna-se com o(s) representante(s) da instituição e apresente toda a sua ideia. Discutam sobre o que precisa ser ajustado, faça as adaptações e confirme as informações sobre a execução. 

6.    Convocação de voluntários
Finalize a última versão da proposta e publique sua ação no portal. 

7.    Capacitação
Encerradas as inscrições, os voluntários inscritos na sua ação devem passar por uma capacitação antes de iniciarem as atividades para que estejam 100% preparados.
Você, o comitê de voluntariado e a instituição beneficiada devem convocar uma reunião e passar todas informações aos voluntários.
Neste documento separamos alguns lembretes para você não esquecer de nada e evitar “imprevistos previsíveis”: 


8.    Ação
Este é o momento da materialização de todo o seu esforço e dedicação. O comprometimento de todos e uma pitadinha de jogo de cintura e adrenalina farão do projeto um sucesso!

9.    Divulgação e resultados
Após o evento, o voluntário responsável pela coleta dos números, fotos e resultados deve compartilhar o material com o comitê de voluntariado e a Comunicação Interna para divulgação.

10.    Feedback
Trata-se de uma oportunidade de pensar sobre os sucessos e impactos das ações realizadas para poder corrigir os erros, valorizar os acertos e, eventualmente, fazer modificações, caso necessárias, analisar se as etapas previstas foram cumpridas e se os objetivos foram alcançados.